Tipografia | Conceitos históricos e sua importância

17 Flares Filament.io 17 Flares ×

Assunto recorrente em sala de aula e alvo de muitas dúvidas, finalmente achei um tempo para escrever sobre a questão das fontes (tipografia) que tanto gera dificuldade.

Desda série de artigos em diante, irei sempre colocar no início do texto o som que estava rolando para ajudar na inspiração. Para esse primeiro ta rolando JAMZ, banda nacional com um som diferente… curti… a playlist oficial tá no YouTube.

Bom, vamos aos trabalhos de hoje então!

Nesta séries de artigos, irei trazer alguns conceitos que são extremamente pertinentes e que normalmente se tornam alvo de constante dúvida para os alunos que estão iniciando no mundo do Design em geral.

Tipografia - Jady SalvaticoTipografia – Jady Salvatico (https://www.behance.net/jadysalvatico)

O que será abordado nesta série de artigos?

  • Definição de  tipografia
  • A história da tipografia
  • A importância da tipografia em projetos de Comunicação Visual de modo geral
  • A definição de fonte, glifos (letras e/ou caracteres) e família tipográfica
  • Tipos de tipografias e seus conceitos
  • Unidades de medidas para tipografias
  • Classificação, Alinhamento e Hierarquia
  • Kerning, Tracing e Laeding
  • Legibilidade e Leiturabilidade / Voz da Tipografia

Ok, então vamos começar o assunto, primeiramente vamos teorizar… ERA UMA VEZ… rsrs, brincadeira, vamos começar entendendo realmente a teoria por trás desse assunto.

 

O que é Tipografia?

Este artigo já começa sendo intrigante desde a definição da palavra. Tipografia é a conjunção de dois vocábulo gregos “TYPOS” – que significa padrão –  e “GRAPHE” – que significa escrita-.

Bom, se seguirmos à risca a etimologia da palavra, então temos o estudo do padrão de escrita, certo? Não totalmente.

Existe duas linhas quando se trata da definição do que é tipografia, uma corrente segue defendendo que é Tipografia é o estudo dos tipos (também conhecidos como fontes) e existe a corrente que defende que Tipografia é a arte de se criar estilos ou tipos, dando a estes características e padrões estilísticos que irão orientar um desenho (de preferência único e singular) que irá caracterizar em fim uma família tipográfica e que Tipologia é o estudo dos tipos.

Pois bem, já começamos o assunto com divergências, mas isso é saudável, desde que as duas correntes se respeitem é claro.

No final das contas, Tipografia ou Tipologia o importante é que nossa tipografia tem que ser pensada e montada para atender as necessidades do nosso projeto e venhamos e convenhamos, a nomenclatura que é empregada em 90% dos casos (ok, talvez mais, talvez menos) é Tipografia e pronto, portanto……..

 

A História da Tipografia

Para melhorarmos ainda mais este entendimento, vamos voltar um pouco e entender a história da tipografia e como surgiu esse necessidade no ser humano.

É impossível começar este conceito, sem esbarrar na questão primordial do ser humano, desde o início dos tempos, que é a comunicação. Deste o início da história do homem, ele sempre teve a necessidade de desenvolver uma comunicação com seus semelhantes. Essa comunicação evoluiu dos grunhidos e sons desconexos, até tentativas rudimentares de desenhos, até que finalmente alcançou a comunicação falada propriamente dita.

Pinturas Rupestres

Ao desenvolver a linguagem e comunicação falada, o homem se deparou com a necessidade de registrar essa comunicação de alguma forma, pronto, finalmente chegamos no ponto onde temos o início das questões relacionadas a tipografia para o ser humano.

A criação da tipografia é atribuída a Gutenberg, entretanto, temos registros de que datam de por volta de 1040 A.C e apresentam um sistema de tipografia criados pelos chineses – a invenção deste sistema é atribuída a Pi Shêng – . Os tipos eram feitos em argila cozida, madeira e até bronze e eram dispostos sobre uma tábua chamada huóban ou tábua viva

Bom, depois dessa pequena viagem ao passado, chegamos enfim a 1450, quando Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutemberg ou apenas Johannes Gutemberg finalmente inventa os tipos feitos de uma liga metálica de chumbo o que inicia enfim a Revolução da Impressa, tendo proporções mundiais e sendo amplamente considerado como o evento mais importante do período moderno – antes disso os tipos eram de madeira, o que rendia um tempo útil muito curto ao tipo – .

Este feito se tornou possível em parte, por Gutenberg ter trabalhado como mestre da Casa da Moeda do Arcebispo (cargo hereditário, de acordo com o historiador John Lienhard)o que com certeza lhe rendeu habilidades e técnicas no trabalho com metais.

Em 1456 ele imprime a “Bíblia de 42 linhas” o primeiro livro impresso e a primeira comprovação da eficiência da tipografia – quem já viu o filme “O Dia Depois de Amanhã” vai se lembrar de uma cena em que eles estão pegando livros para queimar e aquecer a biblioteca e um dos personagens entra num momento de crise moral, falando que não pode queimar a Bíblia de Gutenberg – . Esta bíblia foi composta de 642 página e segundo pesquisas uma tiragem de aproximadamente 200 exemplares.

Este feito, tornou os livros e a cultura mais acessível, tirando o monopólio dos mosteiros e abadias que eram os principais – senão os únicos – responsáveis pelos manuscritos.

Ufa, história grande né? Pois bem, agora vamos começar a entender a importância disso.

 

A importância da tipografia de modo geral

A tipografia tem uma importância muito maior do que ser apenas um elemento do seu design, ou um belo desenho que você criou.

Repare nessas tipografias apresentadas abaixo.

Tipografia - Jady Salvatico

047f649ed8da82088e44a35818441461

60d966720ff8770bc93a962eceb6fa17

 

Elas foram criadas pela artista Jady Salvatico (Portfolio no Behance) e todas essas tipografias criadas de forma manual, retratam sentimentos, remetem ao leitor sensações específicas, despertam emoções ou remetem a lembranças.

Uma tipografia bem pensada agrega “alma” ao seu projeto.

Atualmente a tipografia extrapola as questões relacionadas ao Design Gráfico e adentra no mundo do Design em geral, está presente no Design Web, no Design 3D, no Motion Design e até mesmo em projetos de Design de Interiores e de Moda por exemplo.

Abaixo temos um vídeo muito bacana só com animação tipográficas sobre frases históricas, incluindo parte do discurso de Gandhi.

 

 

A necessidade da correta utilização da tipografia em um projeto é fator fundamental para a efetiva comunicação da mensagem, para que o receptor (cliente) consiga absorver a mensagem da maneira mais efetiva possível.

Questões como legibilidade, harmonia, espaçamento, formas, cores, entre vários outros pontos tão discutidos nas correntes ligadas a “tipografia convencional”, estão sendo diariamente expostas a uma nova ótica e sendo colocadas a uma nova luz, provando em diversos projetos no mercado que existe um prisma diferente e a tipografia é parte efetiva e com um apelo emocional muito forte em um design.

Bom pessoal, nos próximos artigos da série, iremos retratar os conceitos técnicos que norteiam a construção de uma tipografia.

 

Um forte abraço e até a próxima!

 

Referências:

  • Livro: O que é tipografia – David Jury | 256 páginas | LINK
  • Livro: Sistema de retículas – Josef Müller-Brockmann | 194 páginas | LINK
  • Livro: Manual dos tipos – John Kane | 240 páginas | LINK
  • Livro: Elementos do Estilo Tipográfico – Versão 3.0 – Robert Bringhurst | 428 páginas | LINK
  • Web: Design.Artes | LINK
  • Web: Design Blog | LINK
  • Web: Chief of Design| LINK
  • Web: I Love Typografy | LINK

 

17 Flares Twitter 0 Facebook 15 Google+ 1 LinkedIn 1 Filament.io 17 Flares ×

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

17 Flares Twitter 0 Facebook 15 Google+ 1 LinkedIn 1 Filament.io 17 Flares ×